Cycling in the rain

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Primeira chuva com a nova magrela em Porto Alegre. Tirando o contra-tempo de chegar enxarcado em casa por não estar com a roupa adequada, há muito tempo não me sentia tão vivo com uma “indiada” desse tipo. Não havia o que fazer, apenas aceitar e relaxar. Ou pedalar. Em um cruzamento, ensopado e ofegante a esperar o sinal abrir, escutei um catador a assobiar embaixo da marquise. Não sei qual era a melodia, talvez nenhuma. O fato é que o trocadilho mental com a chuva/assovio/corpo molhado me lebrou a música abaixo e os últimos quatro quilômetros de deslocamento abaixo d’água foram com ela na cabeça.

 

Anúncios
Vídeo | Esse post foi publicado em Reflexão e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s